[RESENHA] Os Pinguins do Sr. Popper

13:38 4 Comments A+ a-



OS PINGUINS DO SR. POPPER
Autores: Richard & Florence Atwater
ISBN: 9788580570571
Editora: Intrínseca

SKOOB | Compre na AMAZON
O Sr. Popper, pintor de paredes, tem um sonho: ser um intrépido explorador na Antártica e viver entre seus animais favoritos, os pinguins, ao lado de seu grande herói, o almirante Drake. Ele fica completamente admirado quando o almirante responde a uma de suas cartas e lhe envia uma encomenda com... um pinguim! Um pinguim de verdade! Logo o bichinho ganha uma companheira, e antes que se dê conta o Sr. Popper tem um rinque de patinação no gelo em seu porão e uma dúzia de lindos pinguins vivendo em sua casa. Quase sem dinheiro para alimentar a família e com uma dívida cada vez maior por conta de compras e mais compras de peixe fresco e camarões, o que o criativo Sr. Popper poderia fazer? Treinar seus pinguins e colocar o pé na estrada com um belo espetáculo, é claro! Uma história inesquecível que se tornou o clássico mais querido de várias gerações de leitores, convidando-os a imaginar, sonhar e acreditar que, sim, tudo é possível.
Na pequena cidade de Água Mansa, vivem os Popper's. O Sr. Popper é um exímio pintor de paredes e decorador. Sua esposa, a Sra. Popper, é dona de casa e cuida habilmente da árdua tarefa de manter a casa arrumada e cuidar do seu esposo e dos seus dois filhos, Jamie e Bill.

Com a temporada de decorações chegando ao fim, o Sr. Popper entra em "férias" até chegue a próxima primavera e o pessoal da cidade deseje redecorar suas casas. Sua esposa fica logo apreensiva por saber que passarão um tempo sem poder se dar luxos, mas sabe que irão conseguir. Os Popper's não são ricos, nem pobres; eles vivem numa humilde, mas confortável casa e já passaram por várias férias sem problemas maiores.

Em seu tempo livre, o Sr. Popper gosta de se sentar para ler, sempre acompanhado do seu cachimbo e de um globo terrestre que ganhara de presente. O pintor de paredes sempre desejou viajar a algum lugar fora de Água Mansa, especialmente ao Polo Sul, mas nunca deu um passo sequer fora da cidade. 

Certo dia, lendo Aventuras na Antártica, ele lembrou-se que no rádio iriam começar a transmitir o Expedição Drake à Antártica, narrando as aventuras do grande explorador que o Sr. Popper tanto admira. A Sra. Popper diz que isso não é nada, só um bando de homens no fim do mundo, mas fica surpresa quando, depois de o rádio ser ligado, ouve-se: "Alô, Mamãe. Alô, Papai. Alô, Sr. Popper".
- Alô, Sr. Popper, que está aí em cima, em Água Mansa. Obrigado pela adorável carta sobre as imagens de nossa última expedição . Aguarde uma resposta. Mas não por carta, Sr. Popper. Espere uma surpresa. Encerrando a transmissão.
Depois de passar a noite inteira sem dormir, de tão animado pelo fato de que o almirante Drake havia lhe dirigido a palavra, ele fica muito feliz ao receber o caixote que chegara por correio aéreo, no dia seguinte. Mas o que seria? Sem perder tempo, ele levou a caixa para dentro e começou a abri-la.
Ele tinha conseguido retirar as tábuas externas e parte da embalagem - uma camada de gelo seco - quando, das profundezas da caixa, de repente se ouviu um débil "ork".
Não havia dúvidas, o almirante Drake havia lhe mandado um pinguim! Ele estava sem palavras ao saber que agora tinha como animal de estimação uma criaturinha que tanto admirava! Havia lido tanto sobre eles, e agora ali estava um em carne e osso. Devido ao Gook constante que o pinguim fazia, o Sr. Popper decidiu chamá-lo de Capitão Cook.
Era uma criaturinha robusta de cerca de setenta e cinco centímetros de altura. Embora fosse do tamanho de uma criança pequena, parecia muito mais um homenzinho, com um colete branco e liso na frente e um longo fraque preto arrastando-se um pouco atrás.
Logo o Capitão Cook conquistou a família e ficou famoso pela cidade. Mas um dia, perceberam, ele não estava bem. Depois de chamarem um veterinário e de conversarem entre sim, o Sr. Popper entrou em contato com o dono de um grande aquário e descobriu que lá vivia uma pinguim que sofria do mesmo, e deduziram ser solidão. O rapaz logo deu à família Popper um novo animal de estimação e, ao Capitão Cook, uma companheira, que passou a se chamar Greta.

Os dias foram passando e logo a família cresceu. Já não eram dois pinguins e sim doze! Greta havia colocado dez ovos e agora o Sr. e a Sra. Popper não sabiam o que fazer para alimentar tantos animais, já que o homem da casa estava de férias. 


Mas então o Sr. Popper teve uma grande ideia: se existia focas treinadas para fazerem shows, por quê não poderiam existir pinguins treinados? E assim nasceram Os Pinguins Performáticos do Sr. Popper. Embarcando nessa jornada, toda a família Popper passa por grandes aventuras, sempre envolvidos nas peripécias dos pinguins, que se tornam uma febre por todo o país.

Encantador, Os Pinguins do Sr. Popper é um livro que deve ser lido por qualquer pessoa, independente da sua idade. Ele tem um misto de narrativa que nos remete à nossa infância e uma história tão bem bolada e hilária, que prende qualquer leitor que pegar o livro para ler. 

O livro foi adaptado para cinema. O filme teve como título Os Pinguins do Papai e foi estrelado por Jim Carrey. Apesar do filme ser bom por si, não tem muita ligação com a história do livro.

Eu, particularmente, me apaixonei pelo livro; não esperava gostar tanto! Os pinguins são as criaturas mais inteligentes e engraçadas que já vi em todas as histórias que li e a narrativa dos autores é tão hilária quanto, além das ilustrações incríveis do livro e da trama feita com originalidade. Reforço o que eu disse: ninguém pode deixar de ler Os Pinguins do Sr. Popper!




4 comentários

Write comentários
Unknown
AUTHOR
14 de março de 2014 19:44 delete

Oi Henrique!
Esse foi o primeiro livro que eu li em 2014, logo após a virada e me apaixonei.
Eu amo livros infantis e esse é tão bem trabalhado, com uma historinha tão bonitinha que eu fiquei apaixonada! Tem um jeitinho bem doce de apresentar a família e os pinguins, e tudo que eles passam!
Amei a resenha, a minha (ainda) está nos rascunhos do blog
Beijão
Endless Poem

Reply
avatar
28 de março de 2014 06:32 delete

Eu adorei a resenha e o livro de fato parece ser muito interessante, mas não senti aquele clique de vontade de ler.
Talvez a capa tenha influenciado um pouco kkkkkkk
Abraços
Vivi

Reply
avatar
Unknown
AUTHOR
31 de março de 2014 08:38 delete

Ah, achei que o livro fosse igual ao filme. Eu adorei o filme, ele é incrível! Mas o livro parece bastante interessante, ainda não sei se quero ler ou não, ele sempre está em promoção. Quem sabe HAHA

Reply
avatar
Melissa Leal.
AUTHOR
5 de abril de 2014 17:33 delete

O filme é bem legal. Já tinha ouvido falar do livro, mas nunca me interessei muito. Também tenho serias duvidas se devo ou não lê-lo. Não parece o tipo de história que chamaria minha atenção,mas quem sabe...talvez, em um futuro próximo, dê uma chance.

Reply
avatar

Obrigado por comentar!