TOP 5 - Livros de guerra que todos deveriam ler

12:08 2 Comments A+ a-

Olá, pessoal! Guerras são acontecimentos que marcaram a humanidade e a vida de muitas pessoas, seja direta ou indiretamente. São acontecimentos tristes, sim, e mesmo sem termos participado ou estarmos presentes na época ou no momento da guerra, nos afeta, sim. As guerras trouxeram através dos séculos, cicatrizes em todo o mundo. Trouxeram também relatos e histórias que, frutos ou não da imaginação ou criatividade de um autor, são emocionantes. Venho aqui listar para vocês um Top 5 de livros de guerra que todos vocês deveriam ler! São histórias que acho que todos nós deveríamos mesmo conhecer, e que passam a emoção e a dor de pessoas que tiveram a vida diretamente afetada por este desastre.
       

5 - A Lista de Schindler (Thomas Keneally)


É impossível falar de um tema como guerra e não citar este livro, tem relatos fiéis, e ganhou até as telinhas, é um filme/livro emocionante, vale muito a pena ler se você quer conhecer mais sobre a realidade da grande segunda guerra mundial.

A lista de Schindler - A história verdadeira deste homem que enfrentou perigos inacreditáveis e sacrificou tudo o que possuía, colocando em jogo a própria liberdade, para salvar mais de mil pessoas. Partindo dos testemunhos dos Schindlerjuden - os judeus de Schindler -, Thomas Keneally compôs um romance notável e comovente, que retrata a coragem, a generosidade e a perspicácia de um herói em meio às cinzas do holocausto. Escrito com paixão, mas também com absoluta fidelidade aos fatos, A Lista de Schindler valeu a seu autor o cobiçado Prêmio Booker, da Inglaterra. Levado às telas com grande sucesso por Steven Spielberg, foi eleito o melhor filme de 1993 pela Associação dos Críticos de Nova York e de Los Angeles.
4 - Querido John (Nicholas Sparks)


Sempre gostei dos livros do Nicholas, é um dos meus autores favoritos de romance, e sempre me emociona com suas histórias. Muita gente não curte muito os seus livros, e tudo bem, mas ninguém pode negar que os seus romances são bem épicos. Eu, chorona demais, choro sempre rs E com Querido John, não foi diferente. Não é a segunda guerra mundial, mas John tem que se afastar do seu amor por conta de seus deveres para com o seu país, a trama é realmente emocionante, além de ter uma adaptação para o cinema. Chorei no livro, chorei no filme.. super emocionante mesmo!

Quando John Tyree conhece Savannah Lynn Curtis, descobre estar pronto para recomeçar sua vida. Com um futuro sem grandes perspectivas, ele, um jovem rebelde, decide alistar-se no exército, após concluir o ensino médio. Durante sua licença, conhece a garota de seus sonhos, Savannah. A atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. Porém ninguém previa o que estava para acontecer, os atentados de 11 de setembro mudariam suas vidas e do mundo todo. E assim como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu país e seu amor por Savannah. Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, ele descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.
3 - O Menino do Pijama Listrado (John Boyne)


E mais um livro que tem como pano de fundo a segunda guerra mundial e o holocausto. A história é contado do ponto de vista de uma criança, ou seja, de um ponto de vista inocente, o que nos faz ter todo um olhar diferente para a história. John Boyne soube conduzir a história de forma maravilhosa, e sua escrita é capaz de prender o leitor. Amo os livros dele, mas este, tenho que dizer, é o meu favorito. Esta obra também ganhou uma adaptação cinematográfica, vale a pena conferir!
  Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz idéia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.            
2 - O Diário de Anne Frank


Esse relato é verdadeiro e emocionante, Anne, buscando fugir do nazismo, se esconde num sótão de Amsterdã, junto a sua família e algumas outras pessoas. Ela conta o desgosto de seus dias, sua rotina, seus medos, o seu crescimento. E podemos ver um pouco como a guerra afeta a sua vida, e a de muitas outras pessoas. É um livro que deveria ser lido por todos, pois faz com que todos possam sentir pelo menos um pouco do que a guerra fez á várias pessoas.
O depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seu diário narra os sentimentos, medos e pequenas alegrias de uma menina judia que, com sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto. Lançado em 1947, O Diário de Anne Frank tornou-se um dos maiores sucessos editoriais de todos os tempos. Um livro tocante e importante que conta às novas gerações os horrores da perseguição aos judeus durante a Segunda Guerra Mundial.
1 - A Menina que Roubava Livros (Markus Zusak)


Esse é o meu livro favorito de todo o mundo, Até hoje não encontrei um livro que me emocionasse como este. Eu sou uma manteiga derretida já, eu fiquei tipo uns 5 minutos soluçando quando acabei esse livro, quando fui termina-lo, eu tinha chegado em casa sábado a noite depois de ter saído pra jantar com a minha família, então estava maquiada. IMAGINE A BELEZA QUE NÃO FICOU DEPOIS. Chorei demais. Mas, valeu a pena, a narrativa deste livro é única, e genial. Todos deveriam lê-lo, eu realmente senti um pouco da dor de Liesel, e o quão a guerra pôde afetar a vida de alguém. A adaptação ficou ótima, a meu ver, se chorei com o livro, com o filme foi o dobro..
A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto - e raro - de crítica e público.

Espero que vocês tenham gostado das indicações, e quero que comentem aí embaixo qual livro sobre guerra mais te emocionou e mais fez com que você sentisse o quanto as atrocidades de um acontecimento como esse pode afetar alguém.



2 comentários

Write comentários
Unknown
AUTHOR
12 de abril de 2015 13:27 delete

Oi Julia!
Filmes e livros sobre guerra sempre me emocionam demais, mesmo quando a história nem é real... Dos que você citou eu li A menina que roubava livros e Querido John, quero ler O diário de Anne Frank por ser uma história real, mas primeiro preciso criar coragem.
Bjs
sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br

Reply
avatar
13 de abril de 2015 04:01 delete

mais que entreter esses livros carregam parte da história do mundo e de certa forma é a nossa história também!
http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

Reply
avatar

Obrigado por comentar!