[RESENHA] Despedaçada

10:26 1 Comments A+ a-


DESPEDAÇADA
Autora: Teri Terry
ISBN: 9788582770559
Editora: Farol Literário
Slated #3

- cedido em parceria com a editora -

SKOOB | Compre na SARAIVA
Kyla foi Reiniciada: sua memória foi apagada pelo Opressivo governo dos Lordeiros. Mas, quando lembranças proibidas de um passado violento começam a aparecer, surgem também dúvidas: ela pode confiar naqueles que passou a amar, como Ben? As autoridades querem a morte de Kyla. Com a ajuda de amigos no DEA, ela vai a fundo, sondando seu passado e fugindo. A verdade que ela busca desesperadamente, no entanto, é mais surpreendente do que ela poderia imaginar. Ao final do terceiro volume desta aclamada série, os mais profundos e imprevisíveis segredos serão revelados.

[RESENHA] Reiniciados - Slated #1
[RESENHA] Fragmentada - Slated #2

Kyla foi Reiniciada. Suas memórias foram apagadas pelo programa que oferecia uma segunda chance a jovens criminosos; eles esquecem quem eram e o que fizeram e em troca recebem a chance de uma nova vida. Mas esse programa, imposto pelo governo dos Lordeiros, não é como parece ser.
Ninguém nunca diz nada. Não é esse o maior problema de todos? Se todos nos uníssemos e disséssemos "Pare, já chega!", toda vez que algo acontecesse, isso não acabaria?
Não demorou para que Kyla encontrasse uma família disposta a lhe adotar, mas não sabia ela que isso acarretaria em uma série de eventos que mudariam sua vida e a vida das pessoas ao seu redor drasticamente. Kyla, ou Chuva, ou Lucy, descobre que desde sempre ela foi parte de um plano do TAG, um grupo terrorista, para provar aos Lordeiros que o processo de reinicialização deles não é tão confiável quanto parece ser; antes de ser Reiniciada, Lucy teve sua memória fragmentada em duas partes e durante a reinicialização, apenas uma delas foi apagada. Lucy "desapareceu" e Chuva, a garota do TAG, se manteve escondida até que alguns eventos acionaram o gatilho e fizeram as memórias voltarem.

Enquanto tentava decidir quem ela era e em quem podia confiar, Kyla (nome que recebeu após ser adotada) descobriu que nem mesmo seu passado era confiável e que tudo o que ela acreditava era mentira. 
- A cada dia que passa, percebo mais e mais que há momentos em que, não importa o risco, alguma coisa precisa ser feita. Algumas coisas devem ser ditas. Este é um desses momentos?
Após acontecimentos envolvendo o TAG, Kyla é dada como morta e, então, com a ajuda de um grupo chamado DEA, que busca por pessoas que desapareceram nas mãos dos Lordeiros, vai em busca de respostas sobre seu passado, sobre quem ela é e sobre porque ela parece ser tão importante para os Lordeiros e para o TAG.

Nessa busca desenfreada pelo seu passado e pela liberdade, Riley (nome que adotou para se disfarçar) fica mais uma vez sem saber o que é verdade ou o que é mentira e está cada vez mais perto de desenterrar os segredos que encobrem sua vida e sua relação com os Lordeiros, mas absolutamente nada do que ela acreditava se prova real. O jogo político no qual ela se afundou é mais perigoso e mentiroso do que parece ser e seus inimigos não pouparão esforços para tirá-la do caminho, usando até mesmo aquilo que ela ama contra ela.

Em Despedaçada, último livro da trilogia Slated, Teri Terry acaba com tudo o que eu esperava para esse desfecho. Sinceramente, eu não tinha a mínima ideia sobre NADA que aconteceu nesse livro. A leitura foi uma surpresa do começo ao fim; foi o livro da trilogia que li mais rápido, já que não conseguia parar de ler.

Essa trilogia é repleta de segredos e envolvimento político, mas, nesse livro, a autora faz parecer que até mesmo os segredos têm segredos. Sério, fiquei abismado com o desenrolar das coisas, com o envolvimento de personagens que eu nunca imaginaria acontecer e a forma como tudo acabou. Ainda é meio inacreditável.

O livro segue um ritmo rápido e a escrita da autora continua tão envolvente quanto antes. Além de boa escrita, Teri tem uma imaginação incrível e criou ótimos personagens. Nem mesmo nos momentos mais leves consegui parar de ler; quanto mais eu lia, mais eu queria saber, ávido por descobrir os segredos do passado de Kyla e como se desdobraria a opressão do governo Lordeiro.

Como desfecho, o livro conseguiu cumprir seu papel perfeitamente; fechou todas as pontas soltas, revelou todos os segredos, deu um final completamente satisfatório para a trilogia e conseguiu me deixar apreensivo durante a leitura. Gosto muito dessa trilogia e, apesar de querer estar mais um pouco com Kyla, fiquei feliz com como as coisas acabaram e não vejo como poderia ter sido melhor.

Mistério, ação, intrigas, opressão e o misto de outros elementos que compõe essa trilogia fazem dela uma série distópica incrível e que merece ser lida por todos que gostam do gênero. Recomendo de mais a leitura! Além de tudo, a editora fez um ótimo trabalho em todos os livros da série; capas lindas, acabamentos impecáveis e design incrível. Vale muito a pena ler :)





1 comentários:

Write comentários
Ana Paula
AUTHOR
16 de dezembro de 2014 02:20 delete

Oi Henrique!

Eu amo as capas desta trilogia! Mas ainda não li nenhum deles... :'(
Quero muito ler, adoro uma distopia e este tem tudo para me agradar!

Bjo bjo^^

Reply
avatar

Obrigado por comentar!