[RESENHA] Ghost Rider - A Estrada da Cura

13:32 3 Comments A+ a-


GHOST RIDER - A ESTRADA DA CURA
Autor: Neil Peart
ISBN: 9788581741536
Editora: BelasLetras

SKOOB | Compre na SARAIVA

Após a morte da única filha, Selena, e da esposa, Jackie, o músico Neil Peart se transformou em um fantasma – um homem sem motivação, esperança ou fé. Sozinho em casa, convivendo com as lembranças, ele decide pegar a estrada com sua moto, uma BMW R1100GS, para rodar por 90 mil quilômetros, sem destino, em busca de um motivo para preencher o vazio que sente. Esta é a história real de um homem que partiu carregando a morte e o luto, mas transformou sua jornada em uma poderosa narrativa sobre a solidão, o amor e, acima de tudo, a paixão pela vida, mesmo quando tudo ao nosso redor nos leva a desistir dela.
Confesso. Não me interessei por este livro, nem mesmo por uma fração de segundo. Há um tempo que um amigo meu de longa data vinha tocando no assunto, afirmando tratar-se de uma “experiência única de superação e liberdade através das palavras”. Essa rasgação de seda só diminuiu ainda mais meu desejo de conhecer a obra. 

Pouco tempo depois, ela voltou ao meu caminho através do Fascínios Literários e eu me vi caçando-a em todas as livrarias aqui de Belém. Acabei comprando-a, pela Saraiva, via encomenda. Hoje, admito, meu pré-julgamento do livro quase me sentenciou ao não convívio com essa obra imensamente verdadeira e emocionante. 

Neil Peart, o autor, é baterista do grupo RUSH e vai contra todo e qualquer estereótipo, para um possível candidato a escritor. O livro em si, é mais do que autobiográfico, chegando a ser, em alguns momentos, um desabafo. Um doloroso, porém necessário desabafo. Um triste suspiro que vem de um pai que perdeu sua única filha – Selena – num acidente de carro. E menos de um ano depois, a vida também lhe tira sua esposa, vítima de um câncer. 
Eu certamente não estava mais interessado em tocar bateria ou escrever letras para canções de rock. Antes daquela noite em que o mundo desabou ao meu redor, eu estava trabalhando num livro sobre as minhas aventuras sobre duas rodas com meu amigo Brutus durante a recém-encerrada turnê Test for Echo, e eu não conseguia me imaginar retomando aquele projeto. 
Destroçado, Neil deixa tudo de lado para viajar pelo país durante catorze meses, a bordo de uma BMW R1100 GS (Eu nunca entendi de motos, mas achei referências a esta, como sendo uma das melhores), tendo como única e grande companheira, a solidão. 

Eu apenas permanecia em movimento, com medo de parar por tempo demais, com medo de me dar tempo para pensar. 
Um pouco antes naquele verão, ao contemplar as ruínas da minha vida, eu tinha decidido que minha missão agora seria proteger certa essência que havia dentro de mim, uma força vital que brotava, um espírito frágil, como se eu envolvesse com as mãos uma vela bruxuleante. Nas cartas, passei a denominar essa chama remanescente de ‘minha alma de bebê’; decidi que, a partir daquele instante, a minha tarefa seria cuidar daquele espírito da melhor forma que eu pudesse.
Um detalhe curioso na história e trajetória literária da obra: a crítica internacional, que no geral é hostil e preconceituosa com astros do rock metidos a escritores, recebeu a publicada de GHOST RIDER com muito entusiasmo, o que transformou o livro em Best-seller, em tempo recorde. 

Creio, e esse ponto de vista surgiu antes mesmo de eu terminar de ler o livro, que Neil realmente tinha uma boa, embora triste, história para contar. Afinal, não é todo dia que se convive literariamente com alguém que percorreu mais de noventa mil quilômetros, para sobreviver e superar o seu luto. 

As mais belas paisagens, os lugares e as pessoas que passaram pela vida do autor em sua trajetória, só revelam ainda mais, um lado do baterista do RUSH que poucos conheciam: o de ser humano sensível e perseverante. 

Pode-se dizer àqueles que se dizem fãs de histórias de superação e força de vontade, que esta é uma narrativa que certamente não irá decepcioná-los.


3 comentários

Write comentários
Unknown
AUTHOR
28 de maio de 2014 22:37 delete

Eu estou realmente muito afim de ler esse livro... ele já esta na minha lista de compras ja faz um tempinho... tenho certeza que serão boas emoções lê esse livro.

Reply
avatar
29 de maio de 2014 10:35 delete

Eu tenho esse livro, mas ainda não consegui ler.
Confesso que fiquei meio receosa, pois não curto muito biografias, mas pela sua resenha, o livro não parece ser esse estilo, ele parece ter o formato de história.
Então vou dá uma chance, só não sei quando kkkkkkk.

Abraços
Vivi

Reply
avatar
30 de maio de 2014 05:51 delete

Acho que esse livro nao faz meu estilo, então eu nao tenho vontade de ler, como vc disse esse livro tbm nao me interessou nem mesmo por uma fração de segundo =/

Reply
avatar

Obrigado por comentar!