[RESENHA] A Casa das Marés

03:00 3 Comments A+ a-


A CASA DAS MARÉS
Autora: Jojo Moyes
ISBN: 9788528612721
Editora: Bertrand Brasil

| cedido em parceria com a editora |

SKOOB | Compre na AMAZON

A Casa das Marés é um livro divido em três partes; na primeira conhecemos Celia e Lottie, duas jovens que vivem em na pequena cidade de Merham na década de 50. Lottie foi acolhida pela família de Celia durante a segunda guerra mundial e as duas tornaram-se tão amigas que são praticamente irmãs. Elas levam uma vida bem tranquila, para não dizer quase tediosa, em uma cidade extremamente conservadora, na qual as pessoas estão sempre seguindo as regras ditadas. 

Mas as jovens sempre esperaram mais do que isso; Lottie é muito agradecida à família que a acolheu e por isso não reclama da vida que leva, ao contrário de Célia que mal vê a hora de sair da cidade. O destino das duas começa a tomar novos rumos quando um grupo de artistas excêntricos chega para se estabelecer na mansão Arcádia, provocando uma mudança na história da cidade, gerando olhares pesados e chocados de uma população acostumada a uma vida regrada, formal e conservadora. 

Tanto foram os acontecimentos que Celia é enviada a Londres e quando retorna à Merham, traz consigo um noivo. É então que começa a pior confusão que poderia ter. 

Na segunda (e também terceira) parte vamos conhecer Daisy, uma restauradora inglesa que tenta superar o fim de um casamento e é chamada para trabalhar na restauração da mansão Arcádia. 

Para o primeiro contato com os enredos da Jojo Moyes, posso dizer que estou um pouco assustada. Durante os primeiros capítulos, sinceramente perdi a conta de quantas vezes cochilei durante a leitura, a narrativa é pesada, extremamente detalhista e por isso se arrasta durante quase todo o livro. 

Questiono a necessidade de um livro com tantas páginas para uma história tão escassa que só se transformou em extensa por conta de tanta descrição desnecessária e enrolação. Talvez se fosse reduzido à metade, o efeito teria o resultado esperado. 

O conjunto da história é inegavelmente emocionante e talvez esse fato seja o grande responsável por não tornar o livro uma grande decepção, uma vez que esses sentimentos permitem que o leitor se envolva com os personagens. 

Além disso, é possível que o leitor compreenda os pontos que a autora quis trabalhar, mas com tantas tempestades em copos de água, foi difícil extrair algo que pudesse ganhar um destaque nesse trabalho. 

Tenho consciência de que esse é um dos primeiros trabalhos da Jojo e provavelmente ela mudou o estilo, visto que seus livros atuais são mais condensados, mas sinceramente acredito que eu vá demorar um bom tempo para pegar novamente em um livro da autora. 

Aprecio a nova identidade que a editora quis dar a série de livros, realmente ficou maravilhosa e a revisão como sempre é impecável.




Na década de 1950, uma cidade litorânea chamada Merham é dominada por uma série de regras sócias austeras. Lottie Swift, acolhida durante a guerra e criada pela respeitável família Holden, ama viver ali naquela cidade, mas Célia, a filha legítima do casal, não vê a hora de ultrapassar os limites de Merham.

3 comentários

Write comentários
Érika Rufo
AUTHOR
1 de novembro de 2015 09:19 delete

Oi Henrique, ainda não li nada da autora, pois tenho receio de não gostar.
Esse em particular me parece ser bastante enfadonho, com tantos detalhes e descrições... ainda bem que a autora mudou o seu estilo.
A capa ficou mesmo linda!

Reply
avatar
Paula
AUTHOR
5 de novembro de 2015 19:08 delete

Já vi e ouvi muito sobre a Jojo e pensei que iria me surpreender com uma resenha daquelas que vc fala Ah preciso ter esse livro, mas que triste. Esperava que a autora fosse mais objetiva. Gosto das capas dos livros dela. E quem sabe os outros livros não sejam mais fluídos. Um beijo.

Reply
avatar
Ju M
AUTHOR
7 de novembro de 2015 10:45 delete

Estava muito curiosa para ler esse livro antes de ter lido a resenha aqui. Li A Garota Que Você Deixou Para Trás da mesma autora e e queria ler tudo dela, adorei o livro, achei muito emocionante.
Agora fiquei na dúvida, bem desanimada, não imaginei que a autora pudesse escrever um livro tão tedioso. Muito chato quando o enredo não tem muito o que render e o autor fica prolongando.
Acho que um ponto da autora é tratar de coisas emocionantes, porém tempestade em copo de água não tem quem aguente. Acho muito chato drama barato, ainda mais quando não é historinha de adolescente.

Reply
avatar

Obrigado por comentar!