[RESENHA] Calafrio

11:48 1 Comments A+ a-

Foto: quasedemanha.com






CALAFRIO
Autora: Maggie Stiefvater
ISBN: 9788522015276
Editora: Agir Now
Os Lobos de Mercy Falls #1

SKOOB | Compre na CULTURA

Grace é fascinada pelos lobos que cercam a floresta atrás da sua casa; há anos ela os observa, sempre em busca de um em especial, aquele que a salvou quando ela foi atacada. Outras pessoas passariam a temer os lobos, até a odiá-los, mas, por alguma razão, o interesse de Grace pelos animais se tornou ainda maior. O verão é sempre angustiante para ela, que espera ansiosamente pelo inverno para ter seus lobos de volta.

Era talvez o dia mais frio do ano quando Grace fora arrastada do seu balanço. Faminto, o lobo a arrastara até o interior da floresta onde começou a mastigar sua carne. Não demorou até que outros se juntassem. A menina não gritava, não se movia. Em choque apenas olhava os focinhos sujos de sangue até que um dos animais se aproximou o suficiente para que pudessem ver seus olhos. Imersa na dor, Grace fixou os grandes olhos amarelos e não se lembrou de mais nada.
Durante certo período do ano, quando a temperatura não é tão baixa, Sam é humano; consegue uns trabalhos como um jovem normal, mas nunca tem coragem de falar com Grace, a garota que ele salvou anos antes, quando o clima estava frio o suficiente para que o lobo dentro dele se libertasse. Preso entre as duas vidas, Sam é tão fascinado por Grace quanto ela é por ele.

Então, um garoto é morto pelos lobos em Mercy Falls e toda a população, horrorizada e incerta sobre a segurança que antes ela acreditava ter, lida de formas diferentes com aquilo. De certa forma, o destino decide unir Grace e Sam quando ele é ferido numa caça aos lobos e vai para a casa de Grace, onde acaba se revelando.

Mesmo sabendo que aquilo é surreal, Grace simplesmente sente que é a verdade; ela não vê Sam como um desconhecido, um garoto qualquer... de alguma forma, ela sabe que ele é o seu lobo. Juntos, Grace e Sam vão dar forma ao amor que antes parecia ser loucura e vencer os obstáculos que os separam, mas a cada dia que passa o frio aumenta e logo Sam terá que ser lobo e, dessa vez, pode não haver volta.

Quem já teve o prazer (sim, um enorme prazer) de ler algo da Maggie Stiefvater, sabe como funciona: suas histórias começam calmas, um tanto poéticas até... encantam os leitores nos primeiros capítulos e criam dependentes nos últimos. Maggie já é autora da minha série favorita e, quando terminei de ler Calafrio, não houve surpresa ao constatar: fui fisgado.

Quando alguém ler a sinopse ou até uma resenha pode pensar: "ah, é só mais um romancezinho sobre lobisomens", "outro Crepúsculo?" e até mesmo: "nossa, parece bobo ela se apaixonar por um lobo" e esse pode ser o maior erro que alguém pode cometer. Com Maggie as coisas não funcionam bem assim. Há o romance e há os lobos e, de uma foma que só a autora consegue, há mais.

Grace é uma personagem forte, determinada. Cresceu de forma independente; seus pais, mesmo que não lhe deixassem faltar nada, sempre foram negligentes, sequer notam se a filha está ou não em casa. Quanto a Sam... ele tem seus próprios demônios para conviver; se tornou lobo muito cedo e seus pais, quando descobriram, preferiram tentar matá-lo a ter um monstro como filho. Sua alcateia é sua única família, mas tudo que ele sempre quis foi ser humano.

Em Os Lobos de Mercy Falls, não existem lobisomens (eu, particularmente, não gosto de chamar assim). Para mim, são apenas os lobos. Esqueça lua cheia, sétimos filhos de sétimos filhos, aversão à prata ou qualquer coisa do tipo. Também não espere por grandes vilões, daqueles que podem chegar a qualquer momento e separar Grace e Sam... os lobos só temem a uma coisa: o frio.

Eu a observava. Eu era um fantasma no bosque, silencioso, imóvel, frio. Eu era o inverno corporificado, a forma física do vento gélido. [...] E eu estava bem ali, quase ao seu alcance, mas ainda assim a quilômetros e quilômetros de distância.
Calafrio é, inegavelmente, envolvente. Um livro devastador e, ao mesmo tempo, gentil, que não poupa esforços em ser mágico e consegue ser suficientemente real. É uma história simples, mas arrebatadora, sobre amor e natureza, onde seu maior inimigo é você mesmo e onde batalhas diárias são travadas contra uma parte sua que não desiste de tentar libertar-se.

Eu poderia passar o dia aqui despejando elogios a esse livro e à autora, que tem uma das escritas que eu mais amo atualmente e as melhores histórias, mas eu só digo: leiam. Mesmo que, de alguma forma, você não goste do livro no final, mesmo que sua relação com a Maggie acabando sendo de amor e ódio, simplesmente leia. Mercy Falls está esperando.





1 comentários:

Write comentários
Unknown
AUTHOR
18 de setembro de 2015 09:17 delete

Rique,
Eu também sou apaixonada por essa história, apesar do final do terceiro não ter finalizado como eu imagnei, eu gostei muito.
Espero que você goste dos outros...
Um grande abraço.
Vivi

Reply
avatar

Obrigado por comentar!