[RESENHA] Lírio Azul, Azul Lírio

12:18 1 Comments A+ a-


LÍRIO AZUL, AZUL LÍRIO
Autora: Maggie Stiefvater
ISBN: 9788576863922
Editora: Verus
A Saga dos Corvos #3

- cedido em parceria com a editora -

// esta resenha pode conter spoilers

SKOOB | Compre na SARAIVA
A complexa teia de intrigas, magia e ação torna-se ainda mais enigmática no terceiro volume da série. Blue Sargent encontrou coisas. Pela primeira vez na vida, ela tem amigos em quem pode confiar e um grupo ao qual pertencer. Os garotos corvos a acolheram como se ela fosse um deles. Os infortúnios deles tornaram-se dela e vice-versa. O problema de coisas encontradas, porém, é a facilidade com que podem se perder. Amigos podem trair. Mães podem desaparecer. Visões podem iludir. Certezas podem se desfazer. Em Lírio Azul, Azul Lírio, o leitor vai descobrir para onde Blue, Gansey, Adam, Ronan e Noah serão levados em sua jornada para encontrar o lendário rei galês Glendower.

Ainda em busca do lendário Glendower, um antigo rei galês, cuja lenda diz que quem o acordar do seu profundo sono ganhará um desejo, Blue Sargent - a garota diferente, mas nem um pouco vidente que vive na Rua Fox, 300 -  e os garotos corvos - Adam, Ronan e Gansey - não percebem o quão perigosa está ficando esta jornada.

Primeiramente, a mãe de Blue, Maura - mais vidente que a filha - desaparece, deixando apenas um bilhete nada esclarecedor. Eles também descobrem que não existe apenas um, e sim três, adormecidos e que o trabalho deles é acordar um e que outro nunca deve ser despertado.
Três em particular – ela murmurou. – Para serem despertados. Ah, não. Dois. Um não deve ser despertado.
Para piorar, um inimigo que eles achavam não ser mais um obstáculo retorna e parece determinado em conseguir o que não conseguiu da última vez; Colin Greenmantle, o antigo empregador do Homem Cinzento, está de volta e está em busca do Greywaren, que ele acredita ser um objeto capaz de tirar coisas de dentro de sonhos, mas na verdade é Ronan. 

Enquanto buscam por Maura e Glendower, Blue e os garotos começam a se dar conta do quanto esses objetivos pedem deles; a cada passo dado, o perigo se espreita mais e eles começam a temer uns pelas vidas dos outros. Ao mesmo tempo, Ronan, Adam e, por incrível que pareça, a menina nem um pouco vidente, Blue, passam a se familiarizar mais com suas habilidades e privilégios, na tentativa de usar isso a seu favor. 
Ouvi dizer que, se você quer que magia seja feita, deve pedir para um mágico fazer.
Mas, mesmo passando a temer pelos desafios impostos, eles percebem que nunca estiveram tão próximos de encontrar Glendower e descobrir todos os mistérios que envolvem não só o rei e os garotos, mas toda a família de Blue. A fé deles será testada e sacrifícios precisarão ser feitos; estariam eles prontos?
Rainhas e reis
Reis e Rainhas
Lírio azul, azul lírio
Coroas e pássaros
Espadas e coisas
Lírio azul, azul lírio
Em Lírio Azul, Azul Lírio, a trama misteriosa e envolvente característica da Saga dos Corvos continua presente e, talvez, mais relevadora do que nunca. Segredos, reviravoltas, sacrifícios e magia... Maggie Stiefvater nos apresenta o início do fim; a cada capítulo sentimos nossos heróis mais próximos do Grande Rei Corvo, percebemos as peças se encaixando e aos poucos vamos entendendo mais da complexa história iniciada em Os Garotos Corvos.

Assim como o primeiro volume da série teve um foco maior em Gansey e em apresentar a série, e o segundo volume teve um foco maior em Ronan e Adam, chegou a vez de descobrirmos mais sobre Blue - a garota nem tão vidente assim. Nesse livro, a personagem (que é amor demais, a propósito <3) mostra que está evoluindo e vai se auto descobrindo. Tanto pela perda da mãe quanto pela preocupação sobre a maldição que a cerca (se ela beijar seu verdadeiro amor, ele morre) e pelo segredo que esconde sobre Gansey, o foco em Blue foi muito bem vindo. 

Quem leu minha resenha de Ladrões de Sonhos (eu espero de verdade que já tenham lido até o livro, pois não tem como resenhar Lírio Azul sem dar spoiler) sabe que eu fiquei tipo "OMG" com o final do livro, então dá pra imaginar o quanto eu surtei com Lírio Azul, Azul Lírio, não é? E, como sempre, Maggie Stiefvater não me decepcionou: o livro era tudo que eu esperava e muito mais.

Algumas pessoas podem achar o desenvolvimento da trama (de todos os livros) lenta, mas deviam agradecer à autora por isso; Maggie parece tecer uma teia, lentamente, repleta de intrigas e reviravoltas que, muitas vezes, deixam para se resolver no próximo livro. E isso é incrível! Eu fico abismado como a autora consegue entrelaçar tudo com tanta maestria e ainda ter uma história tão criativa e poética quanto essa. 

Acho que nem preciso comentar mais, não é? É óbvio que adoro a série (dã, minha série favorita haha) e que sou apaixonado por tudo que a Maggie escreve e com Lírio Azul não foi diferente; quanto mais próximos eles estão de Glendower, mais envolvidos ainda ficamos. E, mais uma vez, Maggie Stiefvater me deixou DESESPERADO pela continuação (que, para minha tristeza, é o último volume).






1 comentários:

Write comentários
Anônimo
AUTHOR
15 de julho de 2015 11:32 delete

Como assim você já leu!?!! E eu aqui só na espera.
Eu estava aguardando esse livro e ler trilogia de uma só vez. E como gosto da autora eu sei que não vou me arrepender.
Mas o problema é que esse livro ainda ta caro. Estou esperando baixar mais um pouco o preço sabe.
Ainda bem que você gostou. Sinal de que a espera valerá a pena.

Reply
avatar

Obrigado por comentar!