[RESENHA] Por Lugares Incríveis

12:50 1 Comments A+ a-


POR LUGARES INCRÍVEIS
Autora: Jennifer Niven
ISBN: 9788565765572
Editora: Seguinte

- cedido pela editora -

SKOOB | Compre na AMAZON
Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família. Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.
Violet Markey não é mais a mesma. A garota popular, sorridente e perfeita que ela era morreu no mesmo acidente que tirou a vida da sua irmã, do qual ela sobreviveu e pelo qual se culpa todos os dias. Desde então, tudo o que sobrou de Violet foi uma versão depressiva de si mesma, que se afastou de todos e não vê mais sentido em viver.
- Estou preocupada, Violet. Sinceramente, você já deveria ter melhorado um pouco. [...] Não pode parar no tempo. Precisa lembrar que é uma sobrevivente, e isso quer dizer que... - Nunca vou saber o que isso quer dizer porque, assim que ouço a palavra "sobrevivente", levanto e saio.
Theodore Finch é o tipo de cara que nunca se encaixou; é considerado por todos uma aberração e faz coisas muito estranhas, como assumir personalidades diferentes vez ou outra e desaparecer por um longo período, do qual ele chama de "apagão". Finch também sabe tudo sobre as mais diversas formas de suicídio.

A vida dos dois muda quando Finch, em busca da resposta para o seu questionamento diário (será que hoje é um bom dia para morrer?), sobe numa torre da escola para analisar se jogar-se dali seria a morte que ele quer e encontra Violet a um passo de cair para a morte.  
Será que hoje é um bom dia para morrer? Eu me pergunto isso todas as manhãs quando acordo. E durante a terceira aula, quando tento manter os olhos abertos enquanto o sr. Schoroeder fala sem parar. À mesa de jantar, ao passar a salada. E à noite, na cama, sem sono porque meu cérebro não desliga. Hoje é o dia? E, se não hoje, quando?
A partir daí, os dois acabam juntos em um projeto escolar, no qual eles precisam encontrar os lugares mais incríveis de Indiana e documentar. Nessa aventura, uma amizade começa a crescer entre eles; um passa a conhecer o outro de uma forma que ninguém mais conhece. Com Violet, Finch sente que pode ser ele mesmo. Em Finch, Violet encontra a sua âncora perdida. Enquanto descobrem os mais inusitados e interessantes lugares do seu estado, eles encontrarão um no outro a vontade de viver.
De todas as pessoas que eu poderia ter "salvado", Theodore Finch é a pior escolha, porque é uma lenda do Bartlett. Não o conheço muito bem, mas já ouvi falar dele. Todo mundo já ouviu falar dele. Algumas pessoas o odeiam porque acham que ele é esquisito e se mete em brigas e toma suspensão e faz o que quer. Algumas pessoas o idolatram porque acham que ele é esquisito e se mete em brigas e toma suspensão e faz o que quer. [...] A grande Anna Faris uma vez disse que o segredo para sobreviver ao ensino médio é "ficar de boa". Finch faz o contrário disso.
De início, não dava muito por Por Lugares Incríveis. Me encantava pela capa e tudo, mas achava que seria apenas mais um livro do qual eu teria raiva por todos transformarem ele em modinha. Mas aí a editora me ofereceu o livro e, lendo a sinopse pela primeira vez, somei a ideia central do enredo (que me chamou atenção) + os comentários positivos ao meu redor e decidi dar uma chance.

Quando terminei de ler, não pude dar uma avaliação que não fosse 5 estrelas. Me encantei pela escrita da Jennifer Niven; é uma escrita apaixonante, levemente melancólica, que nos faz refletir e traz à tona uma diversidade de emoções. A autora consegue desenvolver bem o enredo; ela soube como falar sobre Violet e Finch, sobre seus demônios e suas histórias e como eles lidam consigo mesmos. 

Violet e Finch são ótimos personagens. É interessante ver como eles enfrentam as situações nas quais são colocados à prova e a evolução de cada um. Me apeguei aos dois e ficava feliz por eles, tristes pro eles... tudo o que eles sentiam, Jennifer Niven me fazia sentir. Os capítulos são divididos entre eles e, mesmo que tenham sido escritos pela mesma autora, é nítida a diferença entre Violet e Finch (mais um ponto positivo).
- [...] Hoje de manhã seus pais mostraram a pessoa que você costumava ser. A outra Violet parece divertida e até meio durona, mesmo tendo um gosto musical horroroso. Agora tudo o que vejo é uma garota morrendo de medo de viver. Vejo as pessoas darem um empurrãozinho de vez em quando, mas nunca forte o suficiente porque não querem contrariar a pobre Violet. Você precisa de um baita tranco, não de um empurrãozinho. Você precisa retomar as rédeas. Ou vai ficar em cima do parapeito que construiu pra si mesma pra sempre.
Mesmo me decepcionando com algo no final (sem spoiler :D), adorei o livro. Por Lugares Incríveis é um livro que fala sobre recomeço, verdades e aceitação. Fala sobre amor e sobre aquilo que nos faz querer levantar todos os dias. O livro é inesquecível, sem dúvidas; me segurou e não vai me largar tão cedo.
- O problema das pessoas é que elas esquecem que na maior parte do tempo o que importa são as pequenas coisas.
Não preciso nem comentar sobre a capa (que eu já disse ter me encantado), não é? A diagramação é simples, mas agradável (nada de fontes pequenas, ainda bem) e o livro é tão lindo que eu fico encarando ele por um bom tempo quando pego! No final, ainda temos algumas notas da autora sobre o livro, com um mapa marcado de Indiana e uma lista com lugares incríveis :)

E agora, está esperando o quê para ler?
- Você não sabe como é. É como se tivesse uma pessoinha raivosa dentro de mim, tentando sair. Está ficando sem espaço porque cresce cada vez mais, e então começa a levantar, entra nos meus pulmões, no meu peito, na minha garganta, e continuo a empurrá-la pra baixo. Não quero que saia. Não posso deixar que saia.
- Por que não?
- Porque eu a odeio, porque ela não sou eu, mas está aqui dentro e não me deixa em paz, e tudo o que penso é que quero chegar para alguém, qualquer pessoa, e mandar essa pessoa ir pro inferno, porque estou com raiva de todo mundo.

1 comentários:

Write comentários
Unknown
AUTHOR
22 de abril de 2015 07:26 delete

Awwwwn! Henrique.

Eu também resenhei esse livro e só de ler a sua resenha já estou aqui chorando. =/' Ele me remete a muitas emoções. Mas como você disse não tem como não dar nota total para esse livro. No começo da leitura achei que seria uma leitura leve e que teria um final coerente e nada mais. Mas a Niven fez isso tudo mudar. Eu não vou dizer que o final me decepcionou, mas com certeza eu não escolheria o rumo que ela tomou. Não posso falar demais pra não soltar spoilers. Amei encontrar essa resenha.
"Você me fez adorável."

Beijos.
Visite: Paradise Books BR

Reply
avatar

Obrigado por comentar!