[RESENHA] Um Lugar no Coração

13:02 1 Comments A+ a-


UM LUGAR NO CORAÇÃO
Autora: Amy Havtany
ISBN: 9788576863526
Editora: Verus

- cedido em parceria com a editora -

SKOOB | Compre na AMAZON
Grace nunca quis ser mãe. Mas, quando ela conhece Victor, um homem bonito, carismático, separado e pai dos adolescentes Max e Ava, decide que pode aprender a ser uma ótima madrasta. Afinal, as crianças moram com a mãe, Kelli. Não pode ser tão difícil assim, certo? Aos treze anos, Ava é bastante madura para a idade. Desde o divórcio de seus pais, ela cuida da mãe emocionalmente instável e do irmão mais novo. E, apesar de não ter nada contra a namorada de seu pai, Ava ainda tem esperança de que os pais voltem a ficar juntos e sejam novamente uma família. Mas, poucos dias depois de Victor e Grace ficarem noivos, Kelli morre em circunstâncias misteriosas — e segredos assombrosos de sua vida são revelados. Narrado por Grace e Ava no presente, com flashbacks do passado conturbado de Kelli, Um lugar no coração é um retrato comovente e apaixonante de feminilidade, amor e dos desafios e alegrias da vida em família.
Grace é uma mulher que não deseja ter filhos. Algumas pessoas acham que ela é insensível. Perguntam "como você pode não querer ser mãe", como se ela fosse de outro planeta. Mas, para ela, não é crime ou pecado algum querer viver sua vida focada em sua carreira e em si mesma.

Então, Grace conhece Victor, um homem bonito e encantador por quem ela se sente atraída, mas ele tem dois filhos e ela não sabe se está pronta para isso. Com o tempo, descobrindo que as crianças sequer moram com ele e que ele não espera que ela se torne uma "segunda mãe", ela decide arriscar o relacionamento.

Passado um ano, Grace e Victor ficam noivos e decidem contar para as crianças, Ava e Max, a novidade, mas uma tragédia muda os planos: Kelli, a ex-mulher do Victor, que nunca simpatizou muito com Grace e que não se deu muito bem com a notícia do noivado, é encontrada morta dentro da sua própria casa. Grace, desesperada, procura razões onde não há para achar que, de alguma forma, ela e o noivado influenciaram na morte de Kelli, que parece ter cometido suicídio.

Sem escolha, as crianças acabam indo morar com Victor e Grace, que não sabe o que fazer para consolá-las e tenta arduamente aproximar-se delas e ser a madrasta que tanto evitou ser. Mas, ao mesmo tempo, Grace vai descobrindo mais sobre a relação das crianças com Kelli e com Victor e mais sobre a própria Kelli, uma mulher que vivia com toda uma diversidade de segredos e mentiras sobre o seu passado. O que ela tanto queria esconder?
"Belo e profundamente comovente. Amy Hatvany escreve sobre família de maneira que nos faz rir, chorar, torcer e sentir dor. Este livro tem muito coração." - Sarah Jio
Um Lugar No Coração, como a autora Sarah Jio (As Violetas de Março) disse, é um livro que fala sobre família e amor, que nos faz pensar na nossa própria vida, nos nossos relacionamentos e nas nossas ações.

Um ponto forte do livro é a narrativa alternada entre Grace, Ava e Kelli, que estão conectadas muito intensamente. Grace e Ava narram no presente, mostrando o lado de duas pessoas completamente diferentes que estão buscando seu lugar; Grace, que nunca quis ser mãe, precisa lidar com seu relacionamento com Victor e, com isso, tentar se aproximar das crianças, tentando consolá-las, sabendo o quanto deve ser difícil... Ava, talvez a que esteja mais perdida, mostra como é perder o eixo no qual seu mundo girava ao redor. Ela amava muito a mãe e perdê-la trouxe uma variedade de sentimentos complicados de lidar. 

As narrações sobre Kelli, que são em terceira pessoa e contam sobre o passado dela, revela todos os segredos que ela escondeu por tantos anos e as razões que a levaram aquilo. Os capítulos dela mostram como ela foi feliz um dia, mas como se corroía por dentro por diversas razões. Ela estava sempre em busca de algo que tornasse a sua vida "completa".

Apesar de o livro estar bem separado em capítulos e noções de tempo, algumas vezes, dentro de um mesmo capítulo, de Ava ou de Grace, a autora mudava o tempo e eu me perdia um pouco. Essa foi a única coisa negativa que vi no livro e que poderia ter sido melhor. Fora isso, Amy Hatvany escreveu muito bem e soube desenvolver habilmente o relacionamento familiar.

Para mim, o livro foi uma boa leitura. Não me afetou pessoalmente, mas me fez refletir sobre algumas coisas. Para outras pessoas, o livro pode ser tocante e bem emocionante. Recomendo bastante :)

Em relação ao design, o acabamento físico ficou muito bom, a capa é linda (mais bonita que a americana) e a diagramação interna, apesar de simples, é bem agradável. 


1 comentários:

Write comentários
6 de março de 2015 03:41 delete

Gostei da sua resenha, mas a história não me chamou atenção. Apesar de eu gostar dessa pitada de mistério na história, em saber o passado de Kelly, eu não curti muito a premissa. Mas que bom que você gostou ;)
Beijos, Gabi
www.reinodaloucura.blogspot.com.br

Reply
avatar

Obrigado por comentar!