[RESENHA] O Dom

16:38 4 Comments A+ a-



O DOM
Autores: James Patterson e Ned Rust
ISBN: 9788581632810
Editora: Novo Conceito
Bruxos e Bruxas #2

SKOOB | Compre no SUBMARINO
Os irmãos Allgood nunca desistem de lutar contra os poderes autoritários e desumanos d’O Único Que É O Único, mas, agora, eles estão sem Margô — a jovem e atrevida revolucionária; sem Célia — o grande amor de Whit; e sem seus pais — que provavelmente estão mortos... Então, em uma tentativa de esquecer suas tristes lembranças e, ao mesmo tempo, continuar seu trabalho revolucionário, os irmãos vão parar em um concerto de rock organizado pela Resistência onde os caminhos de Wisty e de um jovem roqueiro vão se cruzar. Afinal, Wisty poderá encontrar algo que lhe ofereça alguma alegria em meio a tanta aflição, quem sabe o seu verdadeiro amor... Mas, quando se trata destes irmãos, nada costuma ser muito simples e tudo pode sofrer uma reviravolta grave, do tipo que pode comprometer suas vidas. Enquanto passam por perdas e ganhos, O Único Que É O Único continua fazendo uso de todos os seus poderes, inclusive do poder do gelo e da neve, para conquistar o dom de Wisty... Ou para, finalmente, matá-la.
Geralmente, os leitores se decidem se continuarão a ler uma série ou não no segundo livro, que geralmente tende a ser tão bom ou até melhor que o primeiro. O que não é o caso, já que O Dom conseguiu ser ainda pior que Bruxos e Bruxas.

Para início, o livro já começa sem sentido. Era para começar na mesma cena e ação do final de Bruxos e Bruxas, dando uma continuidade urgente à trama, mas os autores meio que pegaram um dos personagens e o jogaram em outro lugar; daí você já começa a leitura confuso.

Em O Dom, Whit e Whist (novamente chamo a atenção: de onde eles tiraram esses nomes?) continuam em sua fuga do totalitário governo chamado de Nova Ordem, onde quem governa é O Único que é o Único.

Depois de terem sua amiga, Margô, executada em público, os irmãos acabam indo parar numa espécie de show organizado pela Resistência, com todo o tipo de coisa proibida pela Nova Ordem. Lá, Wist conhece um jovem roqueiro, por quem se sente atraída rapidamente. Talvez ele possa vir a ser algo bom na série de eventos tão ruins que ela vem passando? Ela espera que sim.

Enquanto isso, O Único que é o Único continua tramando seus planos e agora seu foco é a bruxinha Wist, que possui O Dom; o único poder que ele não possui e a única coisa que falta para ele ser mais absoluto do que já é. 

Se eu tivesse que dar estrelinhas em avaliamento a esse livro, seriam duas. A trama foi fraca, os personagens continuam infantis e mal estruturados e, em momento algum, houve um crescimento dos mesmos ou uma leve admiração minha por eles, o que já deveria ter acontecido. 

Talvez tenha sido Ned Rust, mas a narrativa de O Dom ficou confusa em muitos momentos e muito rápida em outros. O detalhamento é muito superficial e a história ficou tão boba, que me pergunto como fez muitas pessoas gostarem.

Nunca li nada do James além dessa série e decidi que darei uma chance a ele futuramente em outro livro, esperando veemente que não se compare a isso.

É sabido que não gostei de Bruxos e Bruxas, mas só li O Dom por não gostar de deixar séries soltas e continuarei lendo até o fim. Conheço muitas pessoas que adoram a série e realmente não entendo. Não vou dizer que recomendo a leitura, pois não o faço. Acho que gosto é uma coisa que varia muito e, apesar de resenhas influenciarem muito na decisão dos leitores de ler um livro ou não, então recomendo que leiam pelo menos um capítulo; se gostarem, continuem! Se não, se juntem a mim!






4 comentários

Write comentários
28 de março de 2014 06:58 delete

Essa não á primeira resenha que leio sobre o livro que não seja tão positiva, o que é estranho uma vez que já está o que no terceiro livro?!?!?!?!
No começo até tive interesse, mas as resenhas que tenho lido só estão me desanimando, então acho que não vou ler. Vou esperar pra ver se você vai resenhar a continuação e saber se sua opinião muda.
Abraços
Vivi

Reply
avatar
Unknown
AUTHOR
31 de março de 2014 08:23 delete

Foi generoso dando duas estrelas para esse livro u_u Já não tinha gostado tanto assim do primeiro, mas esse foi devastador, não consegui gostar desse.

Reply
avatar
paulasauruss
AUTHOR
3 de abril de 2014 22:25 delete

Não gostei de Bruxos e Bruxas, narrativa confusa, personagens infantis (bem como você colocou aí). Tinha esperanças que melhorasse (ou não, sou pessimista mesmo, rs), mas também não curto deixar séries soltas (se bem que não vou sofrer com uma ruim, né?). E falam tão bem do James Patterson, preciso ler outro livro dele pra ver o que deu nele nessa série. Bom, mas essa é a primeira resenha que leio de O Dom, no entanto, vejo que bastante gente está curtindo a série, que bom que não sou a única que não se entusiasmou (não que isso seja uma coisa boa, rs).

Reply
avatar
Melissa Leal.
AUTHOR
5 de abril de 2014 16:55 delete

Nossa,nem fala. Perdi meu tempo com Bruxos e Bruxas. Detestei.Narrativa maçante e nada envolvente.Foi...decepcionante. Sinceramente? Ainda não li o segundo e como as resenhas não falam bem, não faço nem questão de ler. Contudo, leiam...afinal cada um tem sua opinião quando se trata de livros.

Reply
avatar

Obrigado por comentar!