Resenha: Um Gato de Rua Chamado Bob

12:43 3 Comments A+ a-





Livro: Um Gato de Rua Chamado Bob
Autor: James Bowen
Editora: Novo Conceito
ISBN: 978-858-1631-52-3

Quando James Bowen encontrou um gato ferido, enrolado no corredor de seu alojamento, ele não tinha ideia do quanto sua vida estava prestes a mudar. Bowen vivia nas ruas de Londres, lutando contra a dependência química de heroína, e a última coisa de que ele precisava era de um animal de estimação. No entanto, ele ajudou aquele inteligente gato de rua, a quem batizou de Bob (porque tinha acabado de assistir a Twin Peaks).

Depois de cuidar do gatinho e trazer-lhe a saúde de volta, James Bowen mandou-o embora imaginando que nunca mais o veria. Mas Bob tinha outras ideias. Logo os dois tornaram-se inseparáveis, e suas aventuras divertidas — e, algumas vezes, perigosas — iriam transformar suas vidas e curar, lentamente, as cicatrizes que cada um dos dois trazia de seus passados conturbados.

Se me pedissem para descrever este livro em uma palavra, seria: superação. Um Gato de Rua Chamado Bob é uma espécie de autobiografia de James Bowen, que tem sua vida mudada quando encontra um gato laranja que parece não querer sair do prédio onde ele vive.

James, um ex-morador de rua e viciado em heroína em reabilitação, percebeu que o gato, muito magro. ferido e com pelo falhado, precisava de sua ajuda e decidiu ajudá-lo. O jovem Bowen então se foca na recuperação do animal, que ele, carinhosamente, deu o nome de Bob. Várias idas ao veterinário depois, James acha que Bob está pronto para seguir seu caminho e tenta veemente fazê-lo ir embora, mas a verdade é que Bob não estava nem um pouco interessado em partir e James também já havia criado um apego enorme pelo gato.

Na narrativa de James, que é muito boa, ele nos conta as várias histórias que ele passou, então, com Bob, que se tornou seu imã do sucesso. No tempo, James era desempregado e ganhava a vida fazendo show de rua com seu violão, ganhando apenas o suficiente para se manter. Então, quando ele começa a levar Bob para seus shows, sua renda duplica e o gato, cheio de carisma, consegue arrancar presentes dos mais variados fãs que passam para lhe ver. Algumas pessoas até mesmo criam um laço afetivo com o gato.

Uma coisa que achei bem interessante foi a forma como James narrou o seu local de trabalho. Foi uma narrativa tão simples, e ao mesmo tempo tão bem feita, que, quando vi o vídeo do livro, percebi que era exatamente da forma que imaginei. 

O fato é que adoro gatos, de verdade, o que fez com que eu gostasse muito desse livro. Há quem não goste, claro. E, mesmo que você prefira cães, vai ser difícil não se apaixonar por Bob. 


    





3 comentários

Write comentários
Unknown
AUTHOR
12 de outubro de 2013 12:51 delete

Deu até vontade de ler. Olhando só a capa eu nunca ia imaginar que a história é assim.

Reply
avatar
Henrique M.
AUTHOR
12 de outubro de 2013 13:11 delete

Que bom! Espero que goste tanto quanto eu.

Reply
avatar
Victor Rosa
AUTHOR
19 de outubro de 2013 19:20 delete

Eu não gosto de gatos, não suporto, nem gato, nem cão, nem nada. Mesmo assim o livro me deixou bem carinhoso, gosto deles nas histórias. Chorei mt com marley e eu e Sempre ao seu lado. Mt boa resenha :)
Super Abraço, Victor Rosa
encantosparalelos.blogspot.com

Reply
avatar

Obrigado por comentar!